segunda-feira, 7 de agosto de 2017

[Romance] "A Mulher Esquecida", de Katherine Webb [Chá das Cinco]



Autora: Katherine Webb

Editora: Chá das Cinco

Edição:Outubro de 2015

Género: Literatura / Romance

Nº de paginas: 480

Opinião por Ana Santos, Blog A Dama dos Livros

Gosto imenso do título, pois chamou-me a atenção.
É uma questão interessante, o que faz alguém ser recordado e não ficar perdido nas brumas do tempo. Quem não se questiona se será lembrado, e até quando... Bem, no caso específico desta história, a mulher esquecida está também envolta num mistério, pelo que o seu esquecimento não foi pacífico. O seu desaparecimento e as razões para o mesmo é apenas conhecido por duas pessoas, e quem um dia a conheceu e a amou, não consegue descansar sem descobrir a verdade.
Ficou um pouco confuso,de forma como a autora brincou com as duas faixas temporais, inícios de 1800 e vinte anos mais tarde, vamos conhecendo aos poucos a verdade sobre o que aconteceu a Alice, ao mesmo tempo que acompanhamos as vidas de quem lhe sente a falta, Starling, a sua protegida e Johnathan, o seu amor.
A história está escrita de uma forma bastante interessante, impelindo-nos a continuar a leitura de forma a chegar à tão esperada revelação. Simultaneamente, encontramos uma rica descrição sobre a vida naquela época, incluindo alguns episódios sobre a Guerra Peninsular, em que os britânicos lutaram ao lado dos portugueses contra os franceses e os espanhóis.
As personagens, principalmente Starling e Rachel, são as verdadeiras forças motoras por trás do avançar do enredo. Gostei imenso das duas, e julgo que são óptimas representantes para duas das classes de mulheres daquela época, revelando o que tinham de aguentar e até sofrer, às mãos de quem as controlava, marido ou senhor.



Katherine Webb cresceu numa zona rural em Hampshire, Inglaterra. Residiu em Londres e em Veneza, e actualmente em Berskhire, Inglaterra. Já trabalhou como empregada de café, au-pair, assistente pessoal, ceramista, encadernadora, bibliotecária e governanta de uma mansão, sendo que agora dedica os seus dias à escrita.



[Ficção] "Mors Tua, Vita Mea - A tua morte, a minha vida", de Vanessa Santos [Chiado editora]



Autora: Vanessa Santos

Editora: Chiado editora 

Edição: Junho de 2015

Género: Ficção

Colecção: Viagens na Ficção

Nº de Paginas: 542


Opinião por Ana Santos, Blog A Dama dos livros

Em primeiro lugar tenho que dizer que adoro a capa, pois acho-a muito bonita, e transmite, perfeitamente, a ideia de que o livro é sobre uma história com mistério envolvendo armas, claramente trata-se de um crime. Acho que está muito bem conseguida porque desperta logo a atenção do leitor. No meu caso provocou também uma expectativa bastante alta sobre a história que aí vinha e posso desde já dizer que não fiquei desiludida.
Gostei muito da leitura de Mors Tua, Vita Mea.
Envolvi-me com algum dificuldade na história.  Sara, é a personagens principal mais  trapalhona e ao mesmo tempo divertida! (sim, graças a este livro dei por mim a rir sozinha na sala de estar  quando estava a ler! parecia uma tolinha! eh eh)
Cativante, com a dose certa de mistério e cheio de reviravoltas é um livro ao qual me apeguei muito facilmente! 
No entanto o final...além de ficar nostálgica porque terminei a leitura e triste porque uma personagem muito especial não resistiu...ao mesmo tempo fiquei cheia de curiosidade com o que ainda ficou por revelar.

Vanessa Santos é natural de uma das freguesias mais antigas da cidade de Leiria, Cortes. Ao longo dos anos, foi descobrindo o gosto pela leitura, tendo concluído, que o seu gosto e género literário pende, essencialmente, para o thriller, terror, ficção científica e, principalmente, histórias de crime e mistério, sendo por isso, leitora de nomes como Agatha Christie e Stephen King.
A autora de “Mors Tua, Vita Mea – A tua morte, a minha vida”, é finalista da Licenciatura em Direito, em Coimbra, e no mesmo ano em que se torna finalista lança o seu blogue intitulado Livros de Vidro.
A transição de ano de 2014 para 2015 culminou com a edição da sua primeira experiência no mundo da escrita com um texto que teimava em ficar apenas no fundo de uma gaveta, mas que se espera não ser o último a sair de lá.



sexta-feira, 4 de agosto de 2017

[Literatura Fantástica] "Crescendo", de Becca FitzPatrick [Porto Editora ]


Titulo: Crescendo

Autora: Becca FitzPatrick

Editora: Porto Editora

Edição: Julho de 2011

Género: Literatura Fantástica

Nº de Paginas: 336



Opinião por Ana Santos, Blog A Dama dos Livros


Crescendo é a continuação de Nora, a protagonista, encontra-se num momento bastante difícil logo após as primeiras páginas. Depois de ter presenciado a morte de perto e ter perdido aquele que mais amava dedicou-se a Patch, fez dele o seu pilar, o seu escudo contra o temor e a solidão. No entanto, a estabilidade emocional está longe de ser oferecida a esta personagem que, por obra de seres superiores ao destino, se verá arrastada para um carrossel sentimental onde arriscará tudo para obter, finalmente, algumas respostas.
Patch por seu lado mantém o mistério continuando a ser um interveniente difícil de interpretar que, ao ser de certa forma afastado de Nora, acaba também por ser remetido para segundo plano neste segundo livro até quase ao final. A mim como leitora provocou-me ambiguidade de sentimentos.
hush, hush, um romance juvenil paranormal que evidencia o lado obscuro de seres angélicos. Com muita acção e mistério, é de forma entusiástica que evidenciamos os dramas e paixões da personagem principal que se encontra a um passo de descortinar os segredos que lhe traçaram o destino colocando-a, novamente, num perigo de proporções transcendentes.
Becca Fitzpatrick foi aclamada pela crítica com o seu primeiro livro e, uma vez mais, apresenta um enredo cativante e com uma escrita bastante fácil que se molda a qualquer apreciador deste género literário, apesar da faixa etária dos seus personagens. Com um ritmo assertivo esta é uma leitura rápida que no final nos deixa ansiosos pela continuação.
Com personagens à parte, as descrições momentâneas de cenários entre momentos de suspense também se encontra bem conseguida, algo raro nestes livros, o que contribui para os momentos de tensão, que não são poucos.
Em relação ao paranormal, fantástico, que se encontra presente na história através de arcanjos anjos e neflins é evidenciado de diversas formas e gostei particularmente da forma como a autora trabalhou as suas particularidades aprimorando, em particular, o subconsciente da personagem principal algo que me agradou bastante. 
Neste segundo livro, gostei particularmente da acção em que se desenrola definitivamente com cada personagem ao seu redor.


Becca Fitzpatrick soube cativar-me e tenho a certeza que quem gostou do seu primeiro livro irá também sentir-se satisfeito com esta leitura. Demonstra ser uma autora inteligente na movimentação dos seus intervenientes e, apesar do lado sombrio da sua trama, consegue contrabalançar emoções com o seu humor muito próprio impondo, com acção, uma cadência acelerada que já conquistou um elevado número de admiradores.
No dia 22 deste mês, os fãs da saga hush, hush, passaram também a ter acesso ao terceiro livro, Silêncio, uma opinião que divulgarei em breve. Uma excelente aposta da Porto Editora, para acompanhar atentamente. Recomendo.