terça-feira, 23 de maio de 2017

[Ficção] As Cinquenta Sombras de Grey, E.L.James [Lua de papel]


Autora: E.L. James
Editora:  Lua de Papel
Data de edição: Julho de 2011
Nº de paginas: 547
Género: Ficção 


Opinião por Ana Santos, Blog A Dama dos livros


As cinquenta sombras de grey . É um romance obsessivo, viciante e que fica na nossa memoria para sempre.
Anastacia Steele é uma jovem e inexperiente estudante de literatura. Christian Grey é o temido e carismático presidente de uma poderosa corporação internacional. 
 No inicio Anastacia vai entrevista-lo para um jornal universitário. Perante um ambiente luxuoso e sofisticado de um aranha-céus, ela sente-se estranhamente atraída por aquele homem enigmático, sombrio, cuja beleza é de cortar a respiração!
No entanto Christian é incapaz de resistir ao encanto discreto de Anastacia. Ele quer rapidamente possui-la. Mas só o faz, se ela aceitar os seus bizarros termos propostos.
Ao principio Anastacia hesita e teme ainda mais as peculiares inclinações de Grey.
Desde das suas exigências a obsessão pelo contrato. E ainda por cima, ele não tem conhecimento sobre o limite da sua voracidade sexual.
Todo o enredo construído pela autora E.L. James, está bem concebido em todo o romance, desde de as personagens até a descrição dos lugares.
Um bom livro, para quem gosta do erotismo maroto.

As cinquenta Sombras de Grey é o primeiro Volume da trilogia de E.L. James, que é já o maior fenómeno literário de 2012 em todos os países onde foi publicada- só nos Estados unidos vendeu 15 milhões de exemplares em três meses.

domingo, 7 de maio de 2017

[Literatura Juvenil] "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco [Porto Editora]




Autor: Camilo Castelo Branco

Editora: Porto Editora

Data de edição: Janeiro de 2016

Nº de paginas: 204

Colecção: Educação Literária


Opinião Por Ana Santos, Blog A Dama dos Livros



Amor proibido entre Simão e Teresa (é uma copia igual de um amor retratado de Romeu e Julieta, de William Shakespeare).
  Do inicio da obra de Camilo Castelo Branco. Simão Botelho que das primeiras das vezes que aparece, dá a impressão de ser um jovem problemático da época. Por outro lado uma jovem e inocente de apenas 15 anos Teresa Albuquerque é vista pela primeira vez na casa ao lado, na cena em que Simão Botelho foi castigado pelo o Senhor seu pai Domingos Botelho por ter entrado num briga. Nessa noite olhando na sua janela os dois perdidos de olhares um pelo outro apaixonaram-se. Um amor que se perdeu por tragédia, a jovem Teresa adoeceu e acabou por morre no convento de Monchique, no Porto. E algum tempo depois morre Simão e o seu corpo foi lançado ao mar.

"Amou,perdeu-se, e morreu amando."
 Simão Botelho


Compreendi, enquanto leitora que o livro Amor de perdição constitui um marco no romantismo Português tornando-se uma das suas expressões mais perfeitas, principalmente ligadas a segunda fase romântica. O Autor abusa de todos os recursos do período envolvendo-nos em uma trama onde os personagens vivem em eterno conflito com a sociedade, numa saga de encontros e desencontros, alimentados por cartas carregadas de tristezas e angustias numa apoteose de sentimentos de um amor impossível e no seu destino trágico onde a morte sublima o amor no seu ideal romântico.
 Permitiu-me também observar através do seu encanto pela obra do próprio romantismo marcado pela definitiva liberdade de expressão e do pensamento repudiando as regras que até então eram impostas e já antecipando um novo período que logo iria se afirmar como o Modernismo.

domingo, 30 de abril de 2017

[Literatura erótica] "Luana A Ninfomaníaca", de Armando Ribeiro Teixeira [Chiado Editora]







Autor: Armando Ribeiro Teixeira

Colecção: Vénus

Editora: Chiado Editora

Género: Literatura erótica

Nº de Páginas:320

Data de edição: Junho de 2016




 Opinião por Ana Santos, Blog A Dama dos Livros


Luana é uma jovem de 19 anos, estudante de direito e é uma doente Sexual "uma Ninfomaníaca". E apesar de ter esta doença quase incorrigível, Luana aceita-se como é. Quando tem uma discussão com Luís o seu ex-namorado ela decide partir e deixando -o em Braga. 
Ao partir para casa da sua tia no Porto e deixando preocupados com a sua partida os pais. Uns minutos antes de chegar a a casa da tia Inês, Luana passa pela a loja do sr. José e decide levar um presente para a sua querida tia em que confia alguns dos seus segredos como se fosse a sua segunda mãe. Já na loja, Luana leva um encontrão do jovem Júlio também estudante de psicologia e que naquela hora ele fica enfeitiçado por ela. Mas sabia ele que ela é uma Ninfomaníaca.

Esta literatura erótica, do Autor Armando Ribeiro Teixeira está bem concebida para o género que é. E quando a lemos, somos convidados a espreitar a intimidade de uma mulher que vive uma sexualidade excessiva e menos ortodoxa. Apesar de ter alguns erros na escrita, mas o enquadramento está lá. Adorei este livro!

sexta-feira, 14 de abril de 2017

[Romance] "O Crime do Padre Amaro", de Eça de Queirós [Circulo de Leitores]






Titulo: O Crime do Padre Amaro

Autor: Eça de Queirós

Editor: Circulo de Leitores

Data de edição: Abril de 1993

Género: Romance

Nº de paginas: 487




Opinião por Ana Santos , Blog A Dama dos Livros

Amaro é um jovem padre que, com auxílio dos seus protectores, é designado para a paróquia de Leiria. Ao chegar à cidade, torna-se  hóspede de S. Joaneira, e conhece a filha da senhoria, Amélia. Quando a paixão entre eles começa a aumentar, nem mesmo o voto de celibato é um obstáculo ao seu relacionamento. 

Descritiva em excesso. Estas são as melhores palavras para descrever a narrativa de Queirós. Para se ter uma ideia, nenhum detalhe, por mais insignificante que fosse, passou despercebido. Assim, o uso exagerado de adjectivos logo me incomodou, deixando-me com a sensação de que o autor estava andando em círculos, sem saber que caminho seguir. 

Além disso, a obra apresenta um ritmo lento e a história parece não evoluir. A título exemplificativo, cito que foram necessárias mais de duzentas páginas para Amaro e Amélia finalmente se envolverem, sendo que esta é a premissa do livro, que consta inclusive da sinopse. Até faria sentido este envolvimento ser mais lento, considerando que Amaro é padre e, para ser sincera, a minha expectativa era vê-lo atravessar uma crise existencial, questionando os seus valores e sem saber o que fazer. Todavia, fiquei com a ideia de que Amaro era sacerdote por profissão, e não por vocação. É claro que o romance deles não deveria ter ocorrido rapidamente, como num romance sensual e inverossímil, mas a forma como autor conduziu o relacionamento afectou directamente o meu envolvimento com a leitura.

Os diálogos igualmente deixaram um pouco a desejar, tendo em vista que soaram superficiais e vazios. Creio que não se pode atribuir tal defeito a época em que a obra foi escrita, visto que nunca tive problemas com diálogos de outros livros clássicos.

Os protagonistas não conquistaram a minha empatia, pois além de serem insonssos, o romance deles não me convenceu, nem me cativou. A linguagem, apesar de rebuscada em certos momentos, é compreensível. Uma peça bastante interessante.

Um pouco sobre o período da historia:

Na segunda metade do século XIX, Portugal passava por grandes transformações; não apenas sociais, mas também filosóficas. 
Grande marco do Realismo em Portugal, publicado originalmente em 1875, O crime do padre Amaro é a obra mais polémica de Eça de Queirós que levou a que houvesse grandes protestos por parte da Igreja Católica, não só dentro de Portugal, mas também do próprio Vaticano.É a obra de Eça que denuncia a corrupção dos padres, que manipulam a população a favor da elite, e a questão do celibato clerical. A obra caracteriza-se pelo combate ao idealismo romântico que se estabelecia até então, em prol de uma visão mais crítica da sociedade e Eça de Queirós terá aproveitado o facto de ser nomeado administrador do concelho de Leiria para aí durante seis meses, conhecer e estudar aquele que seria o cenário de O Crime do Padre Amaro.


O Crime do Padre Amaro é a maior obra do escritor Eça de Queirós. A publicação deste romance marca o início do Realismo português e é considerada por muitos a melhor obra do movimento.  Devido a denúncia de corrupção dos membros da igreja e à discussão sobre a quebra do celibato, sofreu perseguições da Igreja Católica. 


segunda-feira, 3 de abril de 2017

[Thriller] "O Amor é Vermelho" , de Sophie Jaff [Marcador]





Autora: Sophie Jaff

Editor: Marcador

Data de edição: Fevereiro de 2016

Género: Thriller

Nº de Paginas: 360







Opinião por Ana Santos | Blog A Dama dos Livros


Esta narrativa alterna entre o ponto de vista de Katherine e o do assassino, o que ao início talvez seja um pouco confuso. Porém, a pouco e pouco, o leitor vai conseguindo entrar na lógica narrativa do livro. O tom da narrativa é muito diferente do usual e mostra-nos a peculiar personalidade desequilibrada, maníaca e compulsiva do Serial Killer  que está bem impressa nas palavras que ele usa para descrever o que o rodeia e a forma como actua no ambiente que o rodeia.

O livro começa com o relato de uma violação seguido do assassinato de uma das vítimas. Crueldade ao mais alto nível. Infelizmente, o livro não dá seguimento à morbidez que se espera neste género de tramas, optando a autora por dar primazia ao romance e às visões que Katherine vai tendo ao longo da história ao invés de se focar nas circunstâncias que rodearam as mortes e na investigação policial (cuja referência não existe) do  caso do Homem da Foice, o que poderia ter trazido um colorido adicional à história.

O foco da narrativa centra-se principalmente em Katherine Emerson em concreto, no triângulo amoroso em que se vê envolvida a protagonista (e musa do assassino em série), e nos dois amigos David e Sael  deixando em aberto o desenvolvimento as circunstâncias em que foram cometidos os crimes.

 No entanto, é um thriller diferente dos que tenho lido ultimamente. “A ligação a uma história muito antiga, da Donzela do Castelo de Morwin”, pareceu-me um pormenor muito interessante. Inicialmente não entendemos muito bem o que tem a ver com a história de Katherine, mas depois faz-se luz. E digamos que a história da Donzela até parece aquelas histórias que as mães contavam às filhas antigamente.

Este livro revelou-se uma forma interessante de abordar o género thriller, e é bastante curioso e original ver de que forma a autora Sophie Jaff misturou acontecimentos bíblicos com passagens eróticas, terror, romance, suspense, paranormal. 

Simplesmente fascinante.



terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

[Romance erótico] "Um Cretino Irresistível", de Christina Lauren [Marcador]







Autora: Christina Lauren


Editora: Marcador


Edição: Janeiro de 2014



256 páginas 








Opinião por Ana Santos | Blog A Dama dos Livros

Já no fim do seu mestrado, Chloe é uma jovem mulher inteligente. Está a estagiar numa prestigiada empresa. Mas o seu único problema  que atravessa de momento é a tensa relação de ódio que tem com o seu orientar e chefe. Bennett, o superior hierárquico de Chloe, sente-se atraído pela sua estagiária desde o primeiro dia em  que a conheceu e tenta resistir-lhe com todas as forças, principalmente porque ela é muito amiga dos seus pais.

Sem querer estagiária e chefe começam numa relação bastante tumultuosa, de sexo e poder, de amor e ódio que os levará a  ter de tomar decisões arriscadas.

Acho que nunca li um erótico que me cativasse tanto. Aquela relação tumultuosa de ambos foi espectacular! As autoras, a meu ver, souberem criar uma química brutal entre eles os dois.

Trata-se de um livro que não me trouxe apenas imagens de sexo e uma forte componente de erotismo mas também contém diversos momentos de comédia e romance. As autoras conseguiram passar para o leitor, de forma muito espontânea e simples, uma intensa emotividade que transparece na sua escrita e que nos envolve na história, agarrando-nos desde o primeiro momento da narrativa. Um romance erótico de facto irresistível!